Tennis World Tour: finalmente um simulador de tênis para a geração atual.

Já se passaram sete anos desde o lançamento de Top Spin 4, o último jogo de tênis a usar por completo um espírito de simulação. Estava mais que na hora de aparecer um novo jogo que preenchesse esse vazio, o primeiro para a geração atual, e é isso que a Breakpoint Studio pretende oferecer com Tennis Would Tour.
O fato de estarem presentes vários membros da equipe que produziu Top Spin ajuda a legitimar essa transição, e dois desses membros, o Diretor Criativo Etienne Jacquemain e o Produtor Romain Ginocchio, falaram sobre o objetivo do projeto.



Ficou bem definido que o caminho de Top Spin é um novo percurso a seguir, e não algo como o Virtua Tennis, que é uma experiência mais arcade. O estúdio afirma que esse objetivo obriga a um trabalho mais elaborado, com animações realistas que possam corresponder a uma física da bola mais solta e trabalhada. O estúdio afirma que vão apresentar uma jogabilidade de 60 frames por segundo, completa com animações criadas com a ajuda de um estúdio de captura de movimentos e vários tenistas profissionais.



Existe uma grande ambição por parte da Breakpoint Studio, mas também um claro problema de orçamento. Isso será mais evidente ao nível das licenças, com a ausência de vários tenistas famosos - Rafael Nadal e Andy Murray são dois ausentes, por exemplo. Ainda assim, podem contar com a presença de grandes estrelas como Roger Federer, Stanislas Wawrinka, Gael Monfils e Lucas Pouille.

O jogo será lançado com aproximadamente 30 tenistas licenciados, embora a maioria sejam jovens atletas que ainda estão fazendo o seu nome na indústria. O número, em relação a tenistas femininas, é ainda mais reduzido, com apenas cinco nomes licenciados. Caroline Wozniacki e Garbiñe Muguruza são duas atletas já confirmadas.

Este é o plano para o lançamento do jogo, mas a Breakpoint Studio não exclui a hipótese de introduzir mais atletas via expansões. Isso, contudo, está sendo discutido sobre os direitos com as respetivas entidades.

Já nas quadras, o objetivo de recriar a experiência mais autêntica possível manteve-se. O jogo será lançado com 18 campos de vários tipos, que não só simulam as características das superfícies, mas também jogos a grandes altitudes, onde a respiração é mais difícil.

Terra, tapetes, madeira... cada campo terá suas próprias características físicas realistas que  afetarão a bola e os atletas.

Tennis World Tour vai incluir os modos de jogo mais típicos, como partidas isoladas, jogabilidade online, e um modo carreira - o principal modo de jogo. Os jogadores vão jogar com o seu próprio personagem, totalmente personalizável, e ao longo da carreira vão desbloqueando mais de 500 acessórios que podem usar para destacar ainda mais sua criação. Também terão de conseguir um treinador, que ajudará a personalizar as habilidades do atleta através de cartas específicas.
Essas cartas não serão disponibilizadas através de loot boxes (caixas que você compra). Em vez disso é necessário progredir na carreira e interagir com o treinador para desbloquearem cartas de habilidade. Cada treinador tem um conjunto específico de cartas, e o jogador deve escolher os treinadores de acordo com o estilo de jogo que preferem.



O que jogamos, tanto no modo carreira, como nos outros modos, foi sempre um contra um. A Breakpoint Studio garante que eventualmente irá introduzir um modo de duplas em Tennis World Tour, de forma gratuita, mas avisa que esse modo não estará disponível a tempo do lançamento. Aparentemente ainda não conseguiram garantir 60 frames por segundo no modo de duplas, e para a Breakpoint Studio, essa fluidez de jogo é essencial para a jogabilidade.

O que jogamos pareceu bastante fluído, e ainda que existam alguns 'bugs' a serem corrigidos, a jogabilidade já apresenta um bom estado. Como se esperava, é uma jogabilidade próxima da simulação, mais exigente que algo como Virtua Tennis. O timing é muito importante, tal como o posicionamento do jogador, a direção da bola, e o poder da jogada. Existe aqui grande promessa, mas também ajustes a se fazer.